BLOCO DE ESQUERDA PREOCUPADO COM ALUNOS SEM COMPUTADORES E ACESSO À INTERNET
20 Março, 2020
“NÃO FIQUE PARADO” CÂMARA MUNICIPAL DE ODIVELAS CRIA TREINO ONLINE
21 Março, 2020

VIVA A POESIA!

Nos momentos de crise é muito importante não esquecermos do essencial e do que nos torna mais humanos, por isso assinalamos hoje o Dia Mundial da Poesia que se celebra todos os anos em 21 de março, desde a sua criação na 30ª Conferência Geral da UNESCO em 16 de Novembro. Este ano não é diferente, talvez seja até mais importante do nunca na história da nossa existência.

A data tem como objetivo chamar à atenção da importância da reflexão sobre o poder da linguagem e do desenvolvimento das habilidades criativas de cada pessoa, na medida em que a poesia contribui para a diversidade criativa, a nossa perceção e compreensão do mundo.

Podemos estar em quarentena ou a trabalhar na 1º linha de defesa contra este mal que a todos aflige, mas não deixamos de ser seres humanos, por um momento reflitamos no que realmente é importante. VIVA A POESIA!

Um Pouco Mais de Nós
Podes dar uma centelha de lua,
um colar de pétalas breves
ou um farrapo de nuvem;
podes dar mais uma asa
a quem tem sede de voar
ou apenas o tesouro sem preço
do teu tempo em qualquer lugar;
podes dar o que és e o que sentes
sem que te perguntem
nome, sexo ou endereço;
podes dar em suma, com emoção,
tudo aquilo que, em silêncio,
te segreda o coração;
podes dar a rima sem rima
de uma música só tua
a quem sofre a miséria dos dias
na noite sem tecto de uma rua;
podes juntar o diamante da dádiva
ao húmus de uma crença forte e antiga,
sob a forma de poema ou de cantiga;
podes ser o livro, o sonho, o ponteiro
do relógio da vida sem atraso,
e sendo tudo isso serás ainda mais,
anónimo, pleno e livre,
nau sempre aparelhada para deixar o cais,
porque o que conta, vendo bem,
é dar sempre um pouco mais,
sem factura, sem fama, sem horário,
que a máxima recompensa de quem dá
é o júbilo de um gesto voluntário.

E, afinal, tudo isso quanto vale ?
Vale o nada que é tudo
sempre que damos de nós
o que, sendo acto amor, ganha voz
e se torna eterno por ser único e total.

José Jorge Letria

 

Os comentários estão fechados.