PS CHUMBA MOÇÃO PARA TRADUÇÃO GESTUAL NA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE ODIVELAS

CDU VOTA CONTRA ORÇAMENTO DA CÂMARA DE ODIVELAS
19 Novembro, 2020
PS E CDS-PP CHUMBAM HOSPITAL VETERINÁRIO EM ODIVELAS
20 Novembro, 2020

PS CHUMBA MOÇÃO PARA TRADUÇÃO GESTUAL NA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE ODIVELAS

PS chumba tradução para Língua Gestual Portuguesa das sessões da Assembleia Municipal de Odivelas

ODIVELAS 19. Nov. 2020 – No passado dia 15 de Novembro assinalou-se o Dia Nacional da Lingua Gestual Portuguesa. Para lá de ser uma das três línguas oficiais do país, a Língua Gestual Portuguesa é forma mais estruturada de comunicação para as pessoas surdas, sendo, por essa razão, um instrumento privilegiado de inclusão na vida coletiva.

O participar e acompanhar a vida pública e política ao nível nacional e local é um direito de todas as pessoas, sem qualquer exceção, como determina a Constituição da República Portuguesa.

Neste contexto, a bancada do Bloco de Esquerda na Assembleia Municipal de Odivelas (AMO) apresentou uma moção que pretendiagarantir a existência de tradutores de Língua Gestual Portuguesa e/ou legendas, que podem ser geradas por programas de forma automática, nas transmissões das suas reuniões plenárias, assegurando-se assim o direito à participação na vida política e pública às pessoas com deficiências” e “saudar o dia 15 de Novembro, Dia Nacional da Língua Gestual Portuguesa, e todas as pessoas surdas, bem como pugnar pela implementação de medidas que permitam cumprir o direito a autonomia e autodeterminação da comunidade surda.”

O documento bloquista foi rejeitado com os votos contra da maioria do Partido Socialista (PS) e do eleito do CDS, na sessão da AMO realizada no dia 18 de Novembro. Na véspera da comemoração do vigésimo segundo aniversário do concelho, o PS votou contra a moção do Bloco.

A Concelhia de Odivelas do Bloco de Esquerda em comunicado «lamenta profundamente que o PS seja parte ativa na perpetuação da exclusão das pessoas surdas no que se refere à possibilidade de poderem acompanhar e participar na vida política do concelho». Acrescenta ainda que «a 24 de Outubro, a autarquia assinalou o Dia Municipal para a Igualdade, numa celebração que, infelizmente, não tem correspondência prática no posicionamento concreto da maioria que governa o município».

Os comentários estão fechados.