PORTUGUÊS EM NOVA IORQUE FAZ PROTESTO PACÍFICO CONTRA A CORRUPÇÃO EM PORTUGAL

CAIU NA REDE COM HUMOR …
2 Outubro, 2020
AS CRIANÇAS CEGAS DA GUINÉ PRECISAM DA NOSSA AJUDA
7 Outubro, 2020

PORTUGUÊS EM NOVA IORQUE FAZ PROTESTO PACÍFICO CONTRA A CORRUPÇÃO EM PORTUGAL

André Correia D'Almeida em protesto contra a corrupção em Portugal junto da estátua Fearless Girl em Nova Iorque 5/10/ 2020

Autor português assinala o dia da implantação da República
com arranque de protesto pacífico em Nova Iorque

Lisboa, 05 de outubro de 2020 – O português da diáspora, autor e professor na Columbia University, André Corrêa d’Almeida, está a assinalar hoje o dia da implantação da República com a primeira de uma série de ações de rua em Nova Iorque, cujo objetivo principal é sensibilizar e promover soluções, que já são conhecidas, para o problema insidioso da corrupção em Portugal.

A ação decorreu na estátua “Fearless Girl”, no Distrito Financeiro de Manhattan, também como forma de homenagear a juíza Ruth Bader Ginsburg, falecida a 18 de setembro e que foi um ícone na defesa da igualdade de direitos.
Conforme explica André Corrêa d’Almeida a “iniciativa associada ao sloganm#freemycountryfromcorruption resulta da necessidade de transformar este sentimento de impotência coletiva numa ação pró-ativa de mobilização. O povo não se pode continuar a contentar apenas em olhar para a gaivota que voava, voava”.

Pretende-se iniciar e fomentar um diálogo público na identificação de outros países com corrupção sistémica semelhante e criar um fórum para a troca de ideias no sentido da erradicação deste problema e da criação de uma sociedade mais justa e livre, tendo em conta objetivos globais de desenvolvimento. Representa um esforço de mobilização com base na organização de protestos pacíficos semanais para a consciencialização e reflexão sobre o problema global da corrupção.

Nessas ocasiões, André Corrêa d’Almeida interage com o público no local e online através das redes sociais, em locais icónicos da cidade de Nova Iorque que têm um contexto histórico relativo à democracia, liberdade, direitos civis, direitos humanos e igualdade. Nesta itinerância André fará a ponte simbólica entre estes locais históricos e a realidade portuguesa. A articulação com autores e entidades nacionais e internacionais dedicados ao combate à corrupção, nomeadamente com a nova
presidente da Transparência Internacional Portugal, Susana Coroado, permitirá a apresentação gradual de propostas concretas de combate à corrupção em Portugal.

André defende que num momento em que própria democracia norte americana está ameaçada é necessário um diálogo coletivo empenhado na mobilização de iniciativas, locais e globais, de combate aos abusos de poder evidentes que minam as democracias por dentro.

Em cima do desgoverno sistémico crónico e das crises sucessivas que Corrêa d’Almeida refere no seu mais recente livro “Reforma do Sistema Parlamentar em Portugal: Análises e Instrumentos para um Diálogo Urgente”, a pandemia mergulhou Portugal numa nova crise. A recuperação vai exigir mais sacrifícios de uma população que ainda se estava a recompor da crise económica de 2008. A atribuição de fundos do plano de recuperação e resiliência da União Europeia, criado para responder à crise da covid-19, deve ser acompanhada por um Observatório/Grupo Técnico (GT) independente com peritos e
participação da sociedade civil em articulação com a Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO).

Propõe também que,  Presidência da República deve criar uma entidade devidamente financiada que
reportando diretamente ao Presidente, mantenha um estatuto de independência, com o objetivo de ser exercer checks & balances da conceção, implementação e avaliação de uma estratégia nacional contra a corrupção.

Os presidentes e staff sénior das Entidades Reguladoras devem ser recrutados no mercado de trabalho internacional onde se podem também candidatar nacionais. Estas são algumas das prioridades que André Corrêa d’Almeida continuará a identificar nas intervenções das próximas semanas.

Conforme referiu a associação cívica Transparência e Integridade, o relatório sobre o Estado de direito na União Europeia, recentemente divulgado, veio evidenciar a necessidade de maior eficiência do sistema judicial português, sendo que as falhas apontadas a Portugal no combate à corrupção, carecem de propostas concretas na Estratégia Nacional de Combate à Corrupção (ENCC) para atingir resultados visíveis.

No seu conjunto os custos acumulados dos casos conhecidos de corrupção representarão mais de 30% da dívida pública portuguesa.

“Não podemos continuar no atual marasmo e na aceitação passiva de um fraco ou inexistente combate à corrupção. Como é do conhecimento geral, o desvio de dinheiro pela corrupção é a causa maior da pobreza de milhões de portugueses, do mau funcionamento dos serviços públicos por falta de recursos, de uma injustiça e desigualdade generalizada”, reforça André Corrêa d’Almeida.

O acompanhamento das ações e interações pode ser feito através das redes sociais em:

Facebook: André Corrêa d’Almeida
Instagram – @andrecdauthor
Twitter – @AndreCdAlmeida

Nota Biográfica de André Corrêa d’Almeida
André Corrêa d’Almeida, Ph.D., é adjunct associate professor de International and Public Affairs
na Columbia University (Nova Iorque), onde desempenha igualmente as funções de assistant
director do Master of Public Administration in Development Practice na School of International
and Public Affairs e Earth Institute.
É o coordenador do livro “Reforma do Sistema Parlamentar em Portugal” publicado pela
Principia em 2019. É também o coordenador científico da obra “Smarter New York City: How
City Agencies Innovate”, publicada pela Columbia University Press em 2018, e que agregou
colaboradores de 9 universidades norte americanas e 22 centros de investigação nas áreas de
inovação e desenvolvimento, o fundador e presidente da ARCx-Applied Research for Change —
uma rede global sedeada em Nova Iorque para estudar e disseminar Inteligência Artificial para
o bem comum — é senior advisor da Academia de Ciência de Nova Iorque e foi senior advisor do
Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento das Nações Unidas.
Durante mais de 20 anos, desempenhou funções de liderança nas áreas do empreendedorismo,
da consultoria e do trabalho académico nos Estados Unidos da América, Europa, Ásia Central,
África, Médio Oriente e China.
Em Portugal, criou o programa Smarter PTx na Universidade Católica Portuguesa para o estudo
das cidades inteligentes, e em Macau foi um dos fundadores de Universidade Católica antes da
transição do Território para a República Popular da China.
É doutorado pela University of Colorado Denver (USA), mestre em gestão pela University of Saint
Joseph (China), e licenciado em Economia pela Universidade Nova de Lisboa (Portugal). Escreve
regularmente para o Apolitical, o Huffington Post e The Guardian.
Em janeiro de 2020 o programa Outras Histórias da RTP abordou o seu trabalho no âmbito da
aproximação dos portugueses aos centros de decisão e assim dar-lhes mais poder:

https://www.rtp.pt/noticias/pais/outras-historias-inovar-e-preciso_v1200893

 

Os comentários estão fechados.