OPINIÃO/CRUZEIRO: OUTRA VEZ?

EFEMÉRIDES: 23 DE JULHO – DATA DA MORTE DE CÂNDIDO DE OLIVEIRA
23 Julho, 2019
EFEMÉRIDES: 24 DE JULHO – HÁ CINCO ANOS, IVO OLIVEIRA CONQUISTAVA O PRIMEIRO OURO DO CICLISMO PORTUGUÊS
24 Julho, 2019

OPINIÃO/CRUZEIRO: OUTRA VEZ?

Outra vez?

Volto a escrever estas linhas, sentado num café, na minha nova “terra”..

O escrever em cafés, sempre esteve, certamente continuará a estar, ligado à parte mais romântica e boémia de mim…

De novo, voltamos a assistir a um “ataque” concertado aos Simar.

E porquê agora?

Porquê neste momento?

Ainda recentemente foram aprovadas as contas consolidadas deste serviço intermunicipal.

São nas assembleias que se aprovam os orçamentos e planos de investimentos, para este mesmo serviço.

Aprovam-se, sem reservas, sem questionar valores nem estratégias.

Já nem podemos apenas referir partidos políticos, a tomar estas atitudes.

Começa-se a assistir a outros movimentos a servirem de caixas ressonantes da vontade política.

Mesmo,que da maioria das vezes, não se perceba como funcionam os serviços, seja a nível interno, seja externamente,não se importam de espalhar falsa informação, para continuar a cavar o fosso entre os Simar e a população em geral.

Questionem-se qual será a atuação da vogal, representante do concelho de Odivelas no conselho de administração dos Simar.

Sim,caso não saibam, Odivelas está representado, no conselho de administração.

Questionem-se o porquê em sede própria  não se obterem respostas satisfatórias, para este mesmo assunto.

Questionem-se também, o porquê, de em Loures a recolha de monos ser feita, pela quase totalidade das Juntas de Freguesias e aqui, ainda nem ter saido passado do papel.

Questionem-se o porquê de agora voltarmos a ter este assunto na ribalta.

Muito em breve,voltaremos a ter a Câmara de Odivelas,na figura do do seu presidente, como presidente do conselho de administração.

É aqui, na mesquinhez do tamanho da minha mente, apenas vejo dois caminhos.

  • Tal e qual como um salvador saído da luz para a bruma, os Simar são salvos e tudo começa a funcionar perfeitamente graças à excelência da gestão…
  • Ou finalmente, chegam ao seu objectivo desde o inicio – a privatização.

Se o serviço funciona bem?! –  podia ser mais optimizado?! Se tem falhas?!

É necessário um grande investimento de fundo, reformular quase toda a parte operacional, frota incluida) para se ver melhores resultados.

Começando por uniformizar o tipo de deposito do lixo, já que esta diferença, a nivel de formato de contentores, de ilhas, obriga a ter diferentes tipos de carros.

Apostar em sistema de gestão de frota e rotas, com trajetos bem delineados, com algum tipo de controlo da efetividade da recolha.

Apostar em mais informação e formação dos utentes deste serviço.

Reconhecer quem cumpre, com boas práticas.

Podia-se fazer tanta coisa, haja apenas a vontade política para se ter um serviço publico de qualidade…

Os comentários estão fechados.