OPINIÃO CRUZEIRO: NO DIA DOS NAMORADOS, SABER AMAR EM ODIVELAS

MUNDO BITA LEVOU ALEGRIA ÀS CRIANÇAS, NO IPO
14 Fevereiro, 2019
EFEMÉRIDES: 15 DE FEVEREIRO – NAT KING COLE MORREU HÁ 53 ANOS
15 Fevereiro, 2019

OPINIÃO CRUZEIRO: NO DIA DOS NAMORADOS, SABER AMAR EM ODIVELAS

O Dia dos Namorados que celebramos hoje, 14 de fevereiro, é um dia para celebrar o Amor.

Pondo de parte toda a febre consumista que anda à volta deste dia, é um dia para dar expressão aos melhores sentimentos que podem sair de um coração humano, seja um ingénuo e idealista amor adolescente que é expresso numa simples flor (arranjada sabe-se lá onde), seja num amor mais maduro que aproveita este dia para continuar a viver um amor que já é vivido todos os dias. 

Porém, há quem confunda amor com sentimentos de posse, de domínio, de controlo ou de humilhação da pessoa amada. Há, até quem leve, tragicamente, estes sentimentos ao ponto de violentar ou de matar aqueles que (supostamente) ama. 

Este ano, em Portugal já temos a lamentar nove vítimas mortais de violência doméstica. E em Odivelas, qual é o panorama? 

Consultando as estatísticas no Sistema de Informação das Estatísticas da Justiça, verificamos que no ano de 2017 (ainda não estão disponíveis os dados relativos ao ano de 2018) foram registados 400 crimes de violência doméstica (343 crimes contra cônjuges ou análogos, 3 contra menores e 54 outros crimes de violência doméstica). Este valor é o mais baixo desde 2013 (até onde foi a minha análise retrospetiva). 

É de saudar a tendência para a diminuição do número de crimes registados no nosso concelho se bem que isso não seja um indicador claro de que não possa haver uma outra realidade bem diferente escondida por baixo destes números. Mas não deixam de ser centenas de crimes registados, centenas de amigos, vizinhos e conhecidos nossos que vivem ao nosso lado e que vivem situações angustiantes e perigosas, com a sua dignidade agredida e humilhada, com a sua integridade física  e até a sua vida ameaçadas apenas porque alguém confunde Amor com outra coisa qualquer. 

Apesar da tendência descendente, se apenas se registasse um destes crimes, tal já seria demais porque há sempre uma (ou mais) vítimas que podem ser nossos vizinhos, amigos ou conhecidos. 

Amor nunca se coadunará com violência, com agressão, com humilhação, com domínio. Amar é um incrível sentimento que se sustenta numa energia maravilhosa que quer o Bem, que quer ser gentil, que quer respeitar e que quer o melhor para a pessoa amada. Amar é altruísmo, é confiança, é bondade, é generosidade mas requer coisas que nem toda a gente têm: quer um coração bom e uma alma generosa. 

Tristes dos que não sabem amar mas mais tristes são os mal-amados. É com esses que temos de nos preocupar, também em Odivelas.

Até para a semana. Desfrutem de Odivelas e sabei amar!  

Os comentários estão fechados.