Opinião Cruzeiro: Dislexia e Autismo Político

A SOS ANIMAL LANÇA DESAFIO NACIONAL
15 Maio, 2019
OPINIÃO/CRUZEIRO: MOBILIDADE E TRANSPORTES
15 Maio, 2019

 

A Dislexia manifesta-se nas dificuldades de distinção ou memorização de letras ou grupos de letras e problemas de ordenação, de ritmo e de estruturação das frases.

 

O autismo evidencia-se pela afectação da capacidade de comunicar, de estabelecer relacionamentos e de responder apropriadamente.

 

Já a Política é definida por alguns como sendo a arte ou ciência da organização, direcção e administração da coisa pública.

 

Portanto, poderemos concluir que dá jeito, se calhar até será indispensável, que quem anda na Política se dê bem com a língua seja ela falada, seja ela escrita e pelo caminho perceba a importância de considerar os interlocutores como pares, firmando tal em assertiva e têmpera capacidade de relacionamento.

 

Na última sessão da Assembleia Municipal de Odivelas, ainda a propósito das questões volvidas à Linha Amarela e ao encurtamento que esta irá sofrer, pude ver que pela mão do Partido Social-Democrata surgiu uma Proposta de Moção que se aprovada seria enviada à Câmara Municipal sob a forma de Recomendação. No essencial, pretendia-se que o Sr. Presidente da Câmara Municipal de Odivelas, quando for chamado a deliberar, em reunião próxima do Conselho Metropolitano de Lisboa, condicione, i.e., só aprove o Plano de Expansão do Metropolitano de Lisboa, se e só se as actuais condições de acessibilidade dos clientes da Linha Amarela se mantiverem como estão, sem encurtamentos, sem transbordos, sem reduções de frequências e sem alterações que cortem ou mitiguem o acesso a estas funcionalidades em qualquer hora do dia e da semana.

 

Recorde-se que o Sr. Presidente da Câmara Municipal de Odivelas, suportado em afirmações enviesadas do Sr. Ministro do Ambiente, tem declarado abundantemente que defende ao lado do Governo a manutenção da ligação da Linha Amarela do Metro ao eixo central de Lisboa (ligações actuais).

 

Espanto nosso, ou nem por isso, aquela Proposta de Moção, apesar de contar com os votos favoráveis de toda a oposição, foi chumbada pela bancada do Partido Socialista na Assembleia Municipal de Odivelas, onde detém maioria absoluta.

 

Resulta daqui que o Partido Socialista de Odivelas não se compromete com a actuais condições de acessibilidade dos clientes da Linha Amarela, sem encurtamentos, sem transbordos, sem reduções de frequências e sem alterações que cortem ou mitiguem o acesso a estas funcionalidades em qualquer hora do dia e da semana.

 

O pior disto tudo é podermos concluir que no único órgão decisor onde Odivelas pode intervir e interferir no desfecho deste Plano verifica-se haver uma predisposição para não o fazer.

 

Sim, das duas uma, ou não entenderam o texto da Proposta de Moção, tal como não têm conseguido entender o valor das afirmações intranquilizantes do Sr. Ministro do Ambiente, ou concordam com o que está planeado e aí vêm reforçar a necessidade de aumentarmos a luta e as formas de luta Contra o Fim da Linha Amarela.

 

Como afirmou John Dalberg-Acton (1.º Barão Acton), «o poder tende a corromper, e o poder absoluto corrompe absolutamente […]». Certamente, que esta frase não se aplicará a este caso.

 

Contudo, há algo que importa recordar: o Poder é efémero!

 

Procurarei estar convosco daqui a uma semana, neste mesmo espaço. Até lá!

 

15/Maio/2019

Os comentários estão fechados.