O COVID 19 E AS EMPRESAS EM PORTUGAL

9ª REUNIÃO ORDINÁRIA CMO REALIZA-SE A 13 de MAIO POR VIDEO CONFERÊNCIA
8 Maio, 2020
ISCE ORGANIZA WEBINAR “A TRANSFORMAÇÃO DO TURISMO E AS MELHORES SOLUÇÕES PARA A SUA RECUPERAÇÃO”
11 Maio, 2020

O COVID 19 E AS EMPRESAS EM PORTUGAL

 

OPINIÃO

Por Augusto Costa

O COVID 19 E AS EMPRESAS EM PORTUGAL

 

1. Número de empresas

Soube-se há uns dias que mais de 100 mil empresas recorreram ao regime de layoff simplificado abrangendo mais de 1 milhão de trabalhadores. Ora segundo os dados do INE/Pordata, existiam no final de 2018 em Portugal 1 295 299 empresas* em que cerca de 874 mil eram empresas em nome individual e cerca 422 mil tinham a forma de sociedades.

Neste universo empresarial, 1 294 037 (99,9%) encontravam-se classificadas como PMEs* (pequenas e médias empresas) e 1 262 como GEs (Grandes Empresas). Dentro das PMEs, o grosso é constituído pelas denominas micro-empresas (empresas que empregam menos de 10 pessoas e cujo volume de negócios anual ou o balanço é inferior a 2 milhões de euros) que constituem cerca de 1 milhão e 245 mil empresas (96,1% do total das empresas). Das que restam no universo das PMEs cerca de 42 800 são classificadas como pequenas empresas e cerca de 6 500 como médias empresas.

Considerando distribuição por sectores de actividade económica temos o seguinte:

A maioria das empresas portugueses encontra-se a exercer actividade nos “outros sectores”, onde se situam cerca de um terço das empresas registadas, constituindo uma miríade de actividades económicas diversificadas a maior parte em prestação de serviços por conta própria em que muitas vezes o sócio é o único trabalhador. Em seguida temos o sector do comércio (por grosso e a retalho) onde observamos um maior número de empresas (quase 17% do total) seguindo-se as explorações agrícolas, silvícolas, de produção animal e de pesca (com cerca de 10% do total).

2. Volume de negócios e VAB (Valor Acrescentado Bruto)

O conjunto do universo empresarial português registou em 2018 um volume de negócios (vendas) de cerca de 424 mil milhões (MM) de euros (238,5MM para as PMEs – 56% do total; e 185,8MM para as GEs – 44% do total). Assim, o volume de negócios médio foi de cerca de 184 mil € para as PMEs e de 147 milhões de € para as GEs. Só as 500 maiores empresas registaram cerca de um terço do total das vendas de todas as empresas a ooperar em Portugal. Por outro lado, as cem maiores registaram cerca de 21% do total das vendas e as dez maiores empresas cerca de 9%. (Ver quadro)

As dez maiores empresas nacionais por volume de vendas são as seguintes:

Quanto ao VAB (valor acrescentado bruto) e ao Volume de Negócios por sectores de actividade podemos observar o seguinte (em milhões de euros):

3. Pessoal ao serviço.

Entre as empresas não financeiras (que eram 1 278 164) a esmagadora maioria (cerca de 1 milhão 230 mil – 96,2% do total) tinha menos de 10 pessoas ao serviço e apenas 994 empresas (0,1% do total) tinham 250 ou mais trabalhadores.

Considerando o pessoal ao serviço por sectores de actividade económica a situação era a seguinte no final de 2018:

Dos cerca de 4 milhões e 154 mil trabalhadores ao serviço das empresas a funcionar em Portugal, 3 230 077 (cerca de 78%) trabalham em PMEs e 924 108 (cerca de 22%) em GEs.
Cruzando as duas informações (número de empresas e pessoal ao serviço) tínhamos a seguinte situação relativamente ao número médio de pessoas ao serviço por sector de actividade económica:

De qualquer modo podemos deduzir, assim, que a grande maioria das empresas em Portugal não terá solicitado, ainda, qualquer apoio ao Estado no âmbito do regime de layoff, nomeadamente as mais débeis de todas – as micro-empresas.

Definições:

Média empresa – Empresa que emprega entre 50 a 249 pessoas e cujo volume de negócios anual varia entre 10 e 50 milhões de euros ou o balanço total anual varia entre 10 e 43 milhões de euros. (metainformação – INE)

Micro empresa – Empresa que emprega menos de 10 pessoas e cujo volume de negócios anual e/ou balanço total não excede 2 milhões de euros. (metainformação – INE)

Pequena empresa – Empresa que emprega entre 10 a 49 pessoas e cujo volume de negócios anual e/ou balanço total anual varia entre 2 e 10 milhões de euros. (metainformação – INE)

PMEs – A categoria das micros, pequenas e médias empresas (PME) é constituída por empresas que empregam menos de 250 pessoas e cujo volume de negócios anual não excede 50 milhões de euros ou cujo balanço total anual não excede 43 milhões de euros. (metainformação – INE).

Grandes Empresas (GEs) – Empresa com mais de 250 pessoas e com volume de negócios superior a 50 milhões de euros ou cujo balanço excede os 43 milhões. (metainformação – INE).

* Uma empresa pode ser definida como uma organização na qual empresário e trabalhadores produzem e vendem bens ou serviços. O conceito coincide com o de “entidade jurídica” (pessoa singular ou colectiva) correspondente a uma unidade organizacional de produção de bens e/ou serviços, usufruindo de uma certa autonomia de decisão, nomeadamente quanto à afectação dos seus recursos correntes. Uma empresa pode exercer uma ou várias actividades, em um ou em vários locais. A categoria das “micros, pequenas e médias empresas” (PMEs) é constituída por empresas que empregam menos de 250 pessoas e cujo volume de negócios anual não excede 50 milhões de euros ou cujo balanço total anual não excede 43 milhões de euros. (metainformação – INE). As outras denominam-se “grandes empresas” (GEs).

 

Os comentários estão fechados.