LUÍS MONTEIRO DA SILVA CO-FUNDADOR DA RADIO CRUZEIRO RECEBE MEDALHA DE DEDICAÇÃO PÚBLICA

IV CONGRESSO DE ODIVELAS NA ROTA DO PATRIMÓNIO AZULEJAR
21 Novembro, 2019
VILA FRANCA DE XIRA ACOLHE II CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DA DIÁSPORA PÓS-SOVIÉTICA
13 Dezembro, 2019

LUÍS MONTEIRO DA SILVA CO-FUNDADOR DA RADIO CRUZEIRO RECEBE MEDALHA DE DEDICAÇÃO PÚBLICA

21º Aniversário da aprovação da criação do Município de Odivelas, reconhecimento publico do trabalho de dedicação à causa pública Dr. Hugo Martins entrega Diploma e Medalha de Dedicação Pública, Grau Prata a Luís Monteiro da Silva

Luís Monteiro da Silva

Luís Monteiro da Silva, co-fundador da Associação da Rádio Cruzeiro, viu no 21º Aniversário da aprovação da criação do Município de Odivelas , reconhecido publicamente o seu trabalho de dedicação à causa pública com a atribuição da Medalha de Dedicação Pública, Grau Prata.

Com um percurso assinalável, a que a ninguém deixa indiferente,   recordamos o seu trajeto por suas proprias palavras que aqui tomamos a liberdade de reproduzir:

«RÁDIO SATURNO -, a primeira, onde co-assinei a primeira produção independente nas Rádios locais: “O Ciclo da Noite” em cumprimento de um desejo da saudosa Engª Maria de Lurdes Pintassilgo, única senhora primeiro-ministro em Portugal, no comício de encerramento da sua Campanha Eleitoral à Presidência da República na Sociedade Musical Odivelense: “Aconteça o que acontecer no próximo domingo, não desistam do vosso País. Façam coisas, Lutem com o que sabem fazer”
RÁDIO CRUZEIRO – A “minha casa”, que co-fundei em 1986 e haveria de co-refundar mais tarde.
RÁDIO NOVA ANTENA – Onde mais aprendi. Um obrigado especial ao António Veloso. Muito do que faço e como faço tem o seu dedo.
RÁDIO HORIZONTE TEJO – Uma recordação inesquecível. Um exemplo de uma Rádio verdadeiramente livre, vertical e que nunca esquecerei.
RÁDIO JORNAL DA MADEIRA – Talvez a experiência mais difícil, onde uma palavra mal escolhida poderia deitar tudo a perder.
ANTENA 1/AÇORES – Onde fui mais amado. Onde a pessoa é mais do que um objeto. Aos 50 anos e quando estava ao serviço desta Rádio tive um AVC, dias depois do relato de um Estrela da Amadora- Operário, para a Taça de Portugal e do qual felizmente recuperei. Uma década depois ainda me telefonam para saber da minha saúde.
RÁDIO CRUZEIRO – O regresso à “minha casa”, à paixão pela minha terra e ao desejo de a cantar aos quatro ventos.
A todos o meu obrigado».

Em nome do departamento de informação, deixamos aqui os nossos sinceros parabéns ao homenageado pela distinção merecida e os nossos agradecimentos às individualidades que propuseram e sancionaram este reconhecimento publico.
Obrigado Luís por tudo o que nos ensinaste, ensinas e vais continuar a ensinar. Bem hajas por seres como és.

 

Os comentários estão fechados.