LOURES: BLOCO DE ESQUERDA QUESTIONOU GOVERNO SOBRE OS ANIMAIS ERRANTES NO MUNICÍPIO

EFEMÉRIDES: 4 DE DEZEMBRO – SÁ CARNEIRO MORREU HÁ 38 ANOS. “BOLAMA” DESAPARECEU HÁ 27.
4 Dezembro, 2018
“O PRIVILÉGIO DA VIDA” NA PÓVOA DE SANTO ADRIÃO
4 Dezembro, 2018

LOURES: BLOCO DE ESQUERDA QUESTIONOU GOVERNO SOBRE OS ANIMAIS ERRANTES NO MUNICÍPIO

O Bloco tem recebido denúncias de que, no Bairro de São Francisco, na freguesia de Camarate, Unhos e Apelação, acumulam-se, há vários meses, cães errantes que não são recolhidos, e que não têm condições de alimentação, água e abrigo onde possam ter o mínimo indispensável à sua sobrevivência. Além disso, o seu número crescente e descontrolado tem criado um clima de insegurança entre os moradores daquela freguesia.

Esta situação repete-se há vários anos e deve-se, em boa parte, ao facto do Canil Municipal de Loures estar, há bastante tempo, lotado e sem lugar para acolher mais animais e o Bloco de Esquerda recorda que a recolha e abrigo de animais considerados de rua cabe ao Município, função para a qual o Governo disponibilizou valores para apoiar à construção e melhoria de centros de recolha animal, assim como para a esterilização de animais a que o concelho de Loures poderia ter acedido para melhorar a capacidade de resposta e responder às suas responsabilidades.

Refere ainda o BE que, no relatório sobre o levantamento dos centros de recolha oficial de animais e diagnóstico das necessidades da Direção Geral de Alimentação e Veterinária e Direção Geral das Autarquias Locais de setembro de 2017, o concelho de Loures não apresenta qualquer dado relativo ao canil de que dispõe no concelho quer sobre os animais, quer sobre a capacidade do espaço relativa aos anos de 2014, 2015 e 2016, quer sobre as necessidades que prevê vir a necessitar e por isso, questionou o Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural e o Ministério do Ambiente e Transição Energética sobre o que considera ser a inação da Câmara Municipal de Loures em relação aos animais errantes naquele concelho.

 

 

 

 

Os comentários estão fechados.