JP RECORDOU LEGADO DE ADELINO AMARO DA COSTA, 37 ANOS DEPOIS DA SUA MORTE

EFEMÉRIDES: 5 DE DEZEMBRO – NELSON MANDELA MORREU HÁ 4 ANOS
5 Dezembro, 2017
DANÇA NA MALAPOSTA
5 Dezembro, 2017

JP RECORDOU LEGADO DE ADELINO AMARO DA COSTA, 37 ANOS DEPOIS DA SUA MORTE

37 anos depois do  súbito desaparecimento  de Adelino Amaro da Costa, a Juventude Popular de Odivelas recordou, em Nota de Imprensa assinada pelo seu presidente João Pedro Galhofo e enviada à RÁDIO CRUZEIRO, a personalidade emblemática e amiga do antigo dirigente  e fundador do CDS.

Adelino, como é carinhosamente recordado por aqueles que com ele conviveram, foi um Político audaz, um tribuno brilhante e um estratega nato, que ajudou à construção e implantação de um Partido democrata- cristão de centro- direita em Portugal! Foi o primeiro Secretário- geral do CDS e a ele se deve a actual orgânica dos órgãos de cúpula do Partido, mas também a visão da necessidade de criação de estruturas distritais e concelhias.
Nos últimos anos tenho tido a oportunidade de trocar impressões com quem com ele conviveu pessoalmente, personalidades como o Prof. Freitas do Amaral, o Prof. Adriano Moreira, o Prof. Marcelo Rebelo de Sousa e a Dr.ª Teresa Costa Macedo, e todos eles são consensuais quanto ao carácter e génio de Adelino: um líder imprevisível e desassombrado, sempre sereno mesmo nos momentos mais difíceis e um amigo leal dos seus aliados e um parlamentar combativo dos oponentes da fundação do CDS e da sua instalação na Assembleia da República.

Em 1980 é designado para Ministro da Defesa Nacional do Governo chefiado por Sá Carneiro, tendo sido o primeiro civil designado para um cargo que era até então entendido como exclusivamente para militares. Resta-nos a pergunta: e se, apesar do General Soares Carneiro, Candidato apoiado pela AD, não ter sido eleito Presidente da República, o futuro do nosso País com a continuação de um Governo amplamente reformador, progressista e suportado por uma maioria parlamentar escrutinada por uma Coligação pré- eleitoral de centro-direita, não seria necessariamente diferente do presente actual?

Os comentários estão fechados.