GARANTIA DO MINISTRO: A LINHA AMARELA DO METRO VAI MANTER A LIGAÇÃO DIRETA AO CENTRO DE LISBOA

EFEMÉRIDES: 22 DE FEVEREIRO – DIA EUROPEU DA VÍTIMA DE CRIME
22 Fevereiro, 2019
ODIVELAS: ESTA QUINTA-FEIRA HÁ ASSEMBLEIA MUNICIPAL
22 Fevereiro, 2019

GARANTIA DO MINISTRO: A LINHA AMARELA DO METRO VAI MANTER A LIGAÇÃO DIRETA AO CENTRO DE LISBOA

Esta tarde decorreu uma reunião de trabalho na Câmara Municipal de Odivelas, entre o Ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Matos Fernandes, o Presidente do Metropolitano de Lisboa, Vítor Santos, e o Presidente da Câmara Municipal, Hugo Martins e à saída , o ministro Matos Fernandes, reafirmou a garantia de que a Linha Amarela continuará a ter uma ligação direta de Odivelas até ao centro de Lisboa.

Para o ministro Matos Fernandes, a frequência entre comboios na linha circular vai ser inferior a 4 minutos. Mas acrescentou que, o mais difíicil numa rede de transportes públicos é adequar a oferta à procura. Não poderão circular comboios vazios e por isso, leia-se nas entrelinhas, à noite e ao fim de semana, os 4 minutos serão uma “miragem”.

Quanto aos custos, o ministro considera que, face ao custo por quilómetro,  a obra nem é cara nem é barata, e avisou que não vai ser o Governo que vai dizer onde devem ser feitas as extensões do metro de Lisboa. A decisão, a partir de agora, será sempre, da Área Metropolitana de Lisboa.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Odivelas, Hugo Martins, face ao ruído que se vinha instalando,  a propósito do encurtamento da Linha Amarela, amputação, como sempre designamos aqui na RÁDIO CRUZEIRO, obrigando, quem se dirigisse de Odivelas e da zona Norte de Lisboa ao centro da cidade a um transbordo obrigatório na estação do Campo Grande, tornou-se importante reafirmar esta posição, transmitindo a tranquilidade necessária aos cidadãos residentes nos concelhos a norte de Lisboa e de Odivelas, em particular. Mesmo assim e em relação ao futuro tempo de frequência de circulações na Linha Amarela, uma questão colocada pelos jornalistas, optou por não responder, justificando que, não é o momento para falar disso.

 

Os comentários estão fechados.