FARMÁCIA DA APELAÇÃO FECHOU E MUDOU-SE PARA SACAVÉM

EFEMÉRIDES: 17 DE FEVEREIRO – DIA MUNDIAL DO GATO
17 Fevereiro, 2019
CANEÇAS COM TRÂNSITO CONDICIONADO
17 Fevereiro, 2019

FARMÁCIA DA APELAÇÃO FECHOU E MUDOU-SE PARA SACAVÉM

A Farmácia da Apelação fechou e o Bloco de Esquerda de Loures quer saber se a Câmara de Loures fez tudo o que podia e nos prazos devidos para evitar o encerramento. Mais de 5 mil pessoas ficaram sem serviço de proximidade no que diz respeito ao fornecimento de medicamentos.

Por isso mesmo, o B.E. enviou uma pergunta ao Ministério da Saúde e deu entrada com um requerimento na Assembleia Municipal de Loures.

À tutela, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda pergunta se não se considera que a Apelação reúne os requisitos necessários para manter uma farmácia comunitária e quais as medidas que o Ministério da Saúde tenciona tomar para garantir a existência de uma farmácia comunitária naquela localidade da União de Freguesia de Camarate, Unhos e Apelação.

No requerimento remetido à Assembleia Municipal, o Bloco questiona se a autarquia manifestou junto do INFARMED parecer desfavorável relativamente à passagem da farmácia da Apelação para Sacavém, e se o fez em tempo útil, parecer esse que seria vinculativo, como está estipulado na Lei.

De acordo com informação pública da Junta de Freguesia de Camarate, Unhos e Apelação sobre o encerramento da farmácia Mendonça, na Apelação, esta farmácia encerrou portas e foi para Sacavém porque a Câmara Municipal de Loures não emitiu o parecer solicitado pelo INFARMED no tempo legalmente previsto, parecer esse que era vinculativo para a decisão do próprio INFARMED.

A localidade da Apelação compreende um aglomerado populacional de 5.647 habitantes, cumpre com a distância mínima entre farmácias e a proximidade de uma extensão de saúde. Preenche, por isso, todos os requisitos necessários para ser dotada de uma farmácia.

 

Os comentários estão fechados.