EFEMÉRIDES: 6 DE AGOSTO – A PONTE 25 DE ABRIL FAZ 53 ANOS

EFEMÉRIDES: 5 DE AGOSTO – HÁ UM ANO, MAIS DE 100 PESSOAS FORAM EVACUADAS EM MONCHIQUE
5 Agosto, 2019
EFEMÉRIDES: 7 DE AGOSTO – HÁ UM ANO INÊS HENRIQUES FOI DE OURO NOS EUROPEUS
7 Agosto, 2019

EFEMÉRIDES: 6 DE AGOSTO – A PONTE 25 DE ABRIL FAZ 53 ANOS

EFEMÉRIDES

6 de agosto

1661 – As autoridades holandesas reconheceram o domínio de Portugal sobre Angola, S.Tomé e Brasil enquanto Haia conservou Ceilão.

1915 — Bernardino Machado foi eleito presidente da República Portuguesa, em sessão do Congresso.

1919 – António José de Almeida foi eleito presidente da República Portuguesa, em sessão do Congresso.

1923 – Manuel Teixeira Gomes foi eleito presidente da República Portuguesa. Diplomata e escritor, Teixeira Gomes é autor de “Novelas Eróticas”, “Sabina Freire”, “Maria Adelaide”.

1945 – O bombardeiro norte-americano Enola Gay lançou a primeira bomba atómica no centro da cidade japonesa de Hiroshima.

1966 – Foi inaugurada a Ponte sobre o Tejo, em Lisboa, atual Ponte 25 de Abril. Menos de quatro anos após o início dos trabalhos de construção, ou seja, passados 45 meses, a ponte sobre o Tejo foi inaugurada, seis meses antes do prazo previsto, numa cerimónia que decorreu do lado de Almada, na presença das mais altas individualidades portuguesas, entre as quais se destacou o Presidente da República daquele tempo, o Almirante Américo Tomás o então, Presidente do Conselho de Ministros, Oliveira Salazar e o Cardeal Patriarca de Lisboa D. Manuel Gonçalves Cerejeira. Recebeu inicialmente o nome de Ponte Salazar e após o 25 de Abril de 1974 foi rebatizada com o nome de Ponte 25 de Abril. O seu custo rondou, preço à época da sua construção, o valor de dois milhões e duzentos mil contos, o que corresponde, sem ajustes à inflação, a perto de 11 milhões de euros.

1973 – António de Spínola, Governador da Guiné e Comandante das forças portuguesas no território, foi destituído e regressou a Portugal.

1978 – Morreu o Papa Paulo VI

2001 — Morreu o escritor brasileiro Jorge Amado, autor de “Gabriela Cravo e Canela” e “Capitães de Areia”

2003 — Foi inaugurado o Complexo Alvalade XXI, em Lisboa.

2007 – Xanana Gusmão foi indigitado novo primeiro-ministro de Timor-Leste. A nomeação de Xanana pelo presidente José Ramos-Horta foi seguida de violentos incidentes em Baucau e Díli.

– O presidente do grupo de media Impresa, Francisco Pinto Balsemão, foi distinguido com o prémio Rafael Calvo Serer, atribuído anualmente pela Fundación Diario Madrid a personalidades que lutaram pela liberdade de informação e pela democracia.

2010 – O historiador de origem britânica Tony Judt morre em Nova Iorque. Tinha 62 anos. Foi o autor da “História da Europa do Pós Guerra”, de “O Século XX Esquecido” e de “Um Tratado dos Nossos Atuais Descontentamentos”, obras editadas em Portugal pelas Edições 70/Almedina.

2011 — Primeira noite de confrontos em Tottenham. Vários manifestantes juntaram-se em frente a um posto de polícia em protesto contra a morte de Mark Duggan. Lançaram cocktails molotov, incendearam carros da polícia, edifícios e um autocarro de dois andares.

2014 – Marianne Faithfull revelou, numa entrevista à revista “Mojo” que o seu ex-namorado, o traficante de droga Jean De Breiteuil teria matado, por acidente Jim Morrisson, o líder da bamda “The Doors”

2015 – O Egito inaugurou o novo Canal do Suez, obra que permitiu aumentar de 49 para 97 o número de navios a passarem em cada hora.

2016 – O Prémio Nobel da Economia, Joseph Stiglitz, demitiu-se do comité internacional criado para investigar o escândalo conhecido por Panamá Papers.

2017 – Mais de 50 praias e piscinas em todo o país passaram a dispor de bibliotecas de verão, espaços que disponibilizam gratuitamente livros, revistas e jornais para leitura e, nalguns casos, até internet e atividades para crianças.

=================.

Este é o ducentésimo décimo oitavo dia do ano. Faltam 147 dias para o termo de 2018.

Pensamento do dia: “É bom ter escrúpulos, especialmente para discriminar o que nos pertence e dizê-lo seja como for”. Manuel Teixeira Gomes (1860-1941), escritor, diplomata e político, antigo Presidente da República Portuguesa.

 

Os comentários estão fechados.