EFEMÉRIDES: 21 DE JANEIRO – DATA DA MORTE DE JOÃO VILARET. FOI HÁ 58 ANOS

FUTEBOL: 1ª LIGA – NULO EM VILA DO CONDE, NO FECHO DA 18ª JORNADA
20 Janeiro, 2019
SOCIEDADE MUSICAL ODIVELENSE REALIZA 1ª MOSTRA DE TEATRO
21 Janeiro, 2019

EFEMÉRIDES: 21 DE JANEIRO – DATA DA MORTE DE JOÃO VILARET. FOI HÁ 58 ANOS

EFEMÉRIDES

21 de janeiro

1793 – Luís XVI foi executado na guilhotina, durante o processo da Revolução Francesa.

1854 – Foi criada a comissão central organizadora da participação portuguesa na Exposição Universal de Paris de 1855.

1885 – Foi suspensa a publicação do semanário ilustrado humorístico O António Maria, de Rafael Bordalo Pinheiro.

1892 – O deputado às Cortes portuguesas Ferreira de Almeida propôs a venda das colónias para colmatar o défice orçamental de 10 mil contos.

1911 – Um decreto proibiu o culto católico na capela da Universidade de Coimbra.

1951 – Foi inaugurada a Barragem de Castelo do Bode, no rio Zêzere. É uma das mais importantes barragens portuguesas. Faz parte do conjunto de barragens da bacia do rio Zêsere e é utilizada para abastecimento de água, designadamente a Lisboa, produção de energia eléctrica, defesa contras as cheias e actividades recreativas.

1961 — Morreu o ator e declamador João Villaret, com 47 anos. Depois de frequentar o Conservatório Nacional de Teatro, começou por integrar o elenco da companhia de teatro lisboeta Amélia Rey Colaço-Robles Monteiro. Mais tarde, fez parte da companhia teatral Os Comediantes de Lisboa, fundada em 1944 por António Lopes Ribeiro e o seu irmão Francisco, mais conhecido por Ribeirinho. Nos anos 1950, com o aparecimento da televisão, transpõe para este meio de comunicação a experiência que adquirira no palco e em cinema, assim como em programas radiofónicos. Aos domingos, pelas 20 horas, declamava na RTP, com muita graça e paixão, poemas dos maiores e mais diversificados autores nacionais. Na música, Villaret também deu cartas, sendo criador de grandes sucessos, como “Rosa Araújo” e “Santo António”, ambos proibidos pela Censura do Estado Novo. Foi feito Oficial da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada e em Lisboa o Teatro Villaret recebeu o seu nome como homenagem pela sua carreira.

1965 — A PIDE lançou uma vaga de prisões, sem culpa formada, de estudantes universitários de Lisboa e do Porto.

1971 – O Governo de Marcello Caetano decretou o estado de exceção nas universidades portuguesas. Tudo começou com Veiga Simão, à altura ministro da Educação a não homologar os nomes de Eduardo Lobo e Urgel dos Santos para os cargos que tinham sido eleitos. Seguiu-se a prisão de alunos durante uma Reunião Greal na Faculdade de Direito e uma carga policial durante o Plenário a obrigar os estudantes a fugirem para a Cantina que foi depois cercada.

1981 – Começou o período de alegações sobre o assassínio do general Humberto Delgado pela PIDE.

1984 – Morreu o ator norte-americano John Weissmuller, 76 anos, protagonista de Tarzan, ex-campeão olímpico de natação

1988 — O Parlamento aprovou a Lei de Radiodifusão que regulava a abertura do espectro a estações privadas locais e regionais.

2002 — Morreu a cantora norte-americana Peggy Lee, aos 81 anos.

2005 – Foi inaugurado o Parque Eólico de Vila Nova, em Miranda do Corvo.

2006 – A Ford Motor, terceiro maior construtor mundial, anunciou o despedimento de 30 mil pessoas e o encerramento de 14 fábricas. Uma delas foi a da Azambuja.

2007 – Realizou-se, em Argel, a I Cimeira Luso – Argelina.

2009 – Morreu Jaime Isidoro, pintor, galerista e fundador da Bienal de Arte de Vila Nova de Cerveira. Tinha 84 anos.

2010 – António Saraiva tomou posse como novo presidente da CIP — Confederação da Indústria Portuguesa.

2013 – Dois comboios chocaram na estação de Alfarelos, no distrito de Coimbra e causaram ferimentos em 21 pessoas. O acidente, na Linha do Norte, envolveu um comboio Intercidades e um comboio regional.

2014 – O Ministério Público pediu uma pena de prisão efectiva “não inferior a 10 anos” para o presidente da Conforlimpa, Armando Cardoso, que foi acusado de associação criminosa e de fraude fiscal qualificada superior a 42 milhões de euros.

2016 – Os juízes do Constitucional decidiram votar pelo regresso das subvenções vitalícias aos ex-políticos porque os cortes do passado podiam deixá-los dependentes dos outros membros do seu agregado familiar.

2018 – As “Marchas das Mulheres” tomaram conta das ruas das principais cidades dos Estados Unidos, onde dezenas de milhares de pessoas se manifestaram a favor da igualdade de género, no dia em que se assinalou o primeiro aniversário da presidência de Donald Trump.

===================.

Este é o vigésimo primeiro dia do ano. Faltam 345 dias para o termo de 2019.

Pensamento do dia: “No dia em que só o silêncio me restar como defesa, então será ilimitado, pois gume algum pode fender o silêncio vivo”. Stig Dagerman (1923-54), escritor sueco.

 

 

Os comentários estão fechados.