EFEMÉRIDES: 17 DE JUNHO – A TRAGÉDIA DE PEDRÓGÃO FOI HÁ 2 ANOS

CASA PIA E VILAFRANQUENSE SOBEM À 2ª LIGA
16 Junho, 2019
ODIVELAS: DELIBERAÇÕES DA ÚLTIMA REUNIÃO DE CÂMARA
17 Junho, 2019

EFEMÉRIDES: 17 DE JUNHO – A TRAGÉDIA DE PEDRÓGÃO FOI HÁ 2 ANOS

EFEMÉRIDES

17 de junho

1885 – Chegou a Nova Iorque a Estátua da Liberdade, oferecida pela França para comemorar os 100 anos da Independência dos EUA.

1911 — Foi publicado em Diário do Governo o primeiro esboço de Código da Estrada em Portugal.

1917 — Morreu o poeta António Feijó, em Estocolmo, onde desempenhava funções diplomáticas.

1919 – Em pleno período de crise económica em Portugal, decorreu uma Greve geral de 48 horas. Explodiram várias bombas em Lisboa e a sede da União Operária Nacional foi encerrada.

1922 – Gago Coutinho e Sacadura Cabral chegaram ao Rio de Janeiro, completando assim a primeira travessia aérea do Atlântico Sul.

1925 –  Foi assinado o Protocolo de Genebra, documento apenso à Convenção da Haia, que determinou a proibição do uso de armas químicas e biológicas.

1928 — A primeira aviadora a arriscar a travessia do Atlântico, a norte-americana Amelia Earhart, levantou voo da Terranova com destino ao Reino Unido. Atingiria o País de Gales 21 horas depois.

1940 – O cônsul português em Bordéus, Aristides de Sousa Mendes, contrariou as ordens de Salazar e começou a emitir vistos de entrada em Portugal aos refugiados de guerra que os solicitaram..

1944 – Foi constituída a República da Islândia.

1971 — Morreu o ator  Humberto Madeira.

1984 — Começaram as emissões experimentais da “TSF – Rádio Jornal”, só para Lisboa e numa fase em que a emissora ainda não estava legalizada.

1987 – Foi lançada à água, nos estaleiros de Vila do Conde, a réplica da caravela com que Bartolomeu Dias passou o Cabo das Tormentas, 500 anos antes.

1992 – Foi atribuído o Prémio da Associação Portuguesa de Escritores ao romance de José Saramago “Evangelho Segundo Jesus Cristo”. 1994 — Perseguição policial do atleta norte-americano OJ Simpson, suspeito da morte da mulher e do amante, no Sul da Califórnia.

1998 – Ocorreu uma fuga radioativa numa fábrica de Acerinox, em Cadiz, Espanha.

2006 – Portugal qualificou-se para os oitavos de final do Campeonato do Mundo de Futebol, ao derrotar o Irão por 2-0.

2009 — Morreu António Pedro Ruella Ramos. Foi administrador da Lisgráfica e diretor do jornal Diário de Lisboa. Tinha 70 anos.

– Morreu José Calvário, maestro e compositor, autor de “E Depois do Adeus” e “Flor sem Tempo”, aos 58 anos.

2012 – O ciclista Rui Costa, envergando as cores da Movistar, venceu a Volta à Suíça em bicicleta, depois de ter conseguido manter a curta vantagem de 14 segundos sobre o luxemburguês Frank Schleck para a nona e última etapa.

2015 – A escritora Hélia Correia venceu o Prémio Camões. Nascida em Lisboa em 1949, autora de romance, novela e conto, mas também de poesia e teatro, recebeu um prémio monetário de 100 mil euros. A escritora é licenciada em Filologia Românica e destaca-se sobretudo como ficcionista, com as obras “Lillias Fraser”, “A casa eterna”, “Adoecer” e “Bastardia”. A obra “Vinte Degraus e Outros Contos” já lhe tinha valido o Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco.

2016 – Uma mulher atirou-se de uma ponte em Barcelos com o filho de seis anos ao colo. A mãe acabou por ser resgatada, mas a criança morreu afogada.

2017 – Foi o pior dia do ano. Ao princípio da  tarde deflagrou um intenso incêndio florestal em Pedrogão Grande que alastrou aos concelhos vizinhos de Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Ansião e aos concelho da Sertã e concelho de Pampilhosa da Serra. No mesmo dia lavrava outro incêndio de grandes proporções no concelho de Góis, que acabou posteriormente por alastrar aos concelhos de Pampilhosa da Serra e de Arganil. Foi, até à data, o maior incêndio florestal de sempre em Portugal, o mais mortífero da história do país e o 11.º mais mortífero a nível mundial desde 1900. O balanço oficial contabilizou 66 mortos, 65 civis e 1 bombeiro voluntário de Castanheira de Pera e 254 feridos. Entre as vítimas mortais, 47 foram encontradas nas estradas do concelho de Pedrógão Grande, tendo 30 morrido nos automóveis e 17 nas suas imediações durante a fuga ao incêndio. Uma outra vítima, morreu na sequência de um atropelamento ao fugir do incêndio. Posteriormente foram apontadas falhas no sistema de comunicação, o Siresp e em Portugal arrancou uma campanha de solidariedade para com as vítimas de um incêndio, onde todo o socorro falhou.

================.

Este é o centésimo sexagésimo oitavo dia do ano. Faltam 197 dias para o termo de 2019.

Pensamento do dia: “Aquele que preserva a vida de uma pessoa preserva o mundo inteiro”. Tora.

 

Os comentários estão fechados.