EFEMÉRIDES: 14 DE MARÇO – NICOLAU BREYNER MORREU HÁ 3 ANOS

OPINIÃO/ CRUZEIRO: TUDO PARECE IMPOSSÍVEL ATÉ QUE SEJA FEITO…
13 Março, 2019
CDS DE ODIVELAS VAI APRESENTAR QUEIXA CONTRA O GOVERNO E AUTARCAS
14 Março, 2019

EFEMÉRIDES: 14 DE MARÇO – NICOLAU BREYNER MORREU HÁ 3 ANOS

EFEMÉRIDES

14 de março

Dia Internacional de Luta Contra as Barragens e Dia da Incontinência Urinária.

1828 — D. Miguel encerrou as Cortes. O Hino da Carta foi proibido.

1879 – Nasceu o cientista Albert Einstein. Foi o fundador da Teoria Geral da Relatividade e Nobel da Física em 1921.

1883 – Morreu o filósofo e historiador alemão Karl Marx, em Londres. Foi autor de “O Capital”.

1911 – Foi promulgada a lei eleitoral: O sufrágio foi alargado a todos os portugueses maiores de 21 anos que saibam ler e escrever e que não sabendo sejam chefes de família, mas não consagrava o direito de voto às mulheres.

1914 – Realizou-se o Congresso Operário Português, no qual foi criada a União Operária Nacional.

1945 – Foi fundada a TAP. Os Transportes Aéreos Portugueses foram instituídos como serviço público.

1961 – Foi aprovada uma Moção condenatória da política colonialista da ditadura portuguesa no Conselho de Segurança da ONU. Foi a primeira vez, os EUA e a URSS votaram contra o Governo português.

1974 – O Governo de Marcello Caetano demitiu os generais Costa Gomes e António de Spínola dos cargos de Chefe e Vice-Chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas, respetivamente.

1975 — O Governo decretou a nacionalização da banca. O Conselho da Revolução e a Assembleia do Movimento das Forças Armadas foram instituídos.

1983 – Foi fundado o Instituto de Apoio à Criança.

1993 – Morreu Franco Nogueira, aos 75 anos. Foi embaixador, historiador, antigo ministro dos Negócios Estrangeiros e biógrafo de Oliveira Salazar.

2003 – Morreu a escritora portuguesa Maria Ondina Braga, aos  71 anos. Foi a autora de “A Revolta das Palavras”, “A Casa Suspensa” e “Vidas Vencidas”.

2007 – O Prémio Camões 2007 foi atribuído ao escritor António Lobo Antunes.

– Morreu António Carlos Manso Pinheiro, aos 65 anos. Foi editor da Estampa e dirigente da Associação Portuguesa de Editores e Livreiros.

2008 – Milhares de trabalhadores da Administração Central desfilaram em direção a São Bento para protestar contra as políticas do governo para o sector.

2012 – Vinte e oito pessoas, entre as quais 22 crianças, morreram num acidente com um autocarro em Sierre, no cantão de Valais, no sul da Suíça. O veículo, com 52 pessoas a bordo, desviou-se da sua trajetória e embateu na parede de um túnel.

2013 – Foi registada no Cartório Notarial de Odivelas, a Associação Rádio Cruzeiro. Constituída como associação cultural sem fins lucrativos, teve 16 fundadores na sua origem. Como objetivo ficou definida a divulgação de Odivelas através da emissão da Rádio Cruzeiro.

2014 – A co-adopção de crianças por casais homossexuais, proposta pelo PS, foi chumbada na especialidade, com 112 votos contra, 4 abstenções e 107 votos a favor

2016 – Morreu Nicolau Breyner. Depois da infância em Serpa, onde nasceu no seio de uma família de proprietários agrícolas, mudou-se para Lisboa com os pais e o avô materno. Estudou canto e integrou o coro da Juventude Musical Portuguesa, ao mesmo tempo que prosseguia os estudos, primeiro no Colégio Visconde de Castelões e depois no Liceu Camões. De seguida, ingressou na Faculdade de Direito, com a ambição de se tornar diplomata. Depressa desistiu de Direito e optou por se diplomar no Conservatório Nacional, primeiro no curso de Canto e depois no de Teatro. A sua estreia como ator deu-se quando ainda frequentava o Conservatório. Sob a direção de Ribeirinho, entra na peça Leonor Telles, de Marcelino Mesquita, produzida pelo Teatro Nacional Popular, uma companhia instalada no Teatro da Trindade. Passa depois pelo Teatro Moderno de Lisboa, uma companhia renovadora do teatro português dos anos 60, onde trabalhou junto de Ruy de Carvalho, Armando Cortez, Carmen Dolores e Manuel Cavaco. Após o 25 de abril concebeu o seu primeiro programa televisivo, Nicolau no País das Maravilhas. Este programa tinha uma rábula chamada Senhor feliz e senhor contente, onde lançaria Herman José. Em princípios da década de 1980 surge como ator e, simultaneamente, diretor de atores e co-autor do guião da primeira novela portuguesa, Vila Faia. Seguiu-se a fundação da NBP Produções, hoje Plural Entertainment, a sua própria produtora de televisão, onde foi administrador, produtor e realizador; atividades que fazeram de Nicolau Breyner um verdadeiro precursor da indústria de ficção televisiva em Portugal. Em 2005, foi agraciado pelo Presidente da República, Jorge Sampaio, com o grau de Grande-Oficial da Ordem do Mérito e em 2016, por Marcelo Rebelo de Sousa concedeu-lhe o grau de Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique, a título póstumo.

2017 – O Presidente da República vetou o novo Estatuto dos Militares da GNR, considerando que a possibilidade de promoção ao posto de brigadeiro-general “pode criar problemas graves” à GNR e às Forças Armadas.

2018 – Nove pessoas ficaram feridas, uma delas com gravidade, na sequência do despiste e capotamento de uma carrinha do centro de dia de Baleizão, Beja.

==================.

Este é o septuagésimo terceiro dia do ano. Faltam 292 dias para o termo de 2019.

Pensamento do dia: “A História é a Economia em ação”. Karl Marx (1818-83), ideólogo alemão.

                                                                            Nicolau Breyner

Os comentários estão fechados.