CIDADÃOS DE ODIVELAS MOVIMENTAM-SE EM DEFESA DA LINHA AMARELA DO METRO

EFEMÉRIDES: 9 DE JANEIRO – VITOR ALVES, CAPITÃO DE ABRIL, MORREU HÁ 8 ANOS
9 Janeiro, 2019
A CÂMARA MUNICIPAL DE ODIVELAS VAI MANTER O IMI FAMILIAR
9 Janeiro, 2019

CIDADÃOS DE ODIVELAS MOVIMENTAM-SE EM DEFESA DA LINHA AMARELA DO METRO

Cidadãos odivelenses reuniram-se no Pavilhão Polivalente de Odivelas para discutir forma de contribuir para a reversão do projeto apresentado para a Linha Amarela do Metro de Lisboa, que segundo decisão da empresa e do Governo será amputada a Telheiras, obrigando os seus utentes a um transbordo na estação do Campo Grande para seguirem para o interior da cidade de Lisboa.

Para Paulo Bernardo e Sousa terão de ser os cidadãos a agarrar este processo, uma vez que os atores politicos não o têm feito, sublinhando que, nesta altura deveríamos estar a discutir a expansão do Metro a Loures e à zona ocidental da cidade, mas como não é permitido “sonhar com a evolução“, ao menos que não se perca o que temos em termos de qualidade de vida.

Para o Engenheiro Fernando Silva as promessas feitas por escrito ao Presidente da Câmara Municipal de Odivelas e assinadas pelo ministro da tutela não são realizáveis, uma vez que no Metro de Lisboa, não há quem as assuma. A partilha da linha amarela com a futura linha circular obrigará à duplicação do tempo de espera entre composições e arruinará os tempos de frequência que se pretendem atingir. Além disso, afirma o técnico, a fiabilidade de uma linha circular é, em qualquer caso, sempre inferior à fiabilidade de duas linhas independentes.

O Engenheiro Fernando Silva também olhou para o custo da obra, que levará quatro anos a executar e que está acima do valor médio.

De modo a manter a linha amarela do Metro de Lisboa está agora a decorrer uma ação de recolha de assinaturas. A petição está disponível na sede e nas delegações da Junta de Freguesia de Odivelas e pode assinar desde já.

Os comentários estão fechados.