BLOCO DE ESQUERDA PREOCUPADO COM ALUNOS SEM COMPUTADORES E ACESSO À INTERNET

NOVOS CUIDADOS NA DEPOSIÇÃO DOS RESÍDUOS
19 Março, 2020
VIVA A POESIA!
21 Março, 2020

BLOCO DE ESQUERDA PREOCUPADO COM ALUNOS SEM COMPUTADORES E ACESSO À INTERNET

Loures, 19 de março de 2020 – Bloquistas perguntaram à Câmara de Loures quantos alunos estão nesta situação e quais as medidas previstas para colmatar as suas necessidades. Problema atinge crianças e jovens de todos os graus de ensino, do básico ao superior.

Bloco de Esquerda está muito preocupado com os alunos que não dispõem de computador e acesso à Internet nas suas casas, o que está a impedir muitas crianças e jovens de acompanhar as atividades letivas durante o período de encerramento das escolas por causa da pandemia de Covid-19.

Em requerimento hoje enviado à Assembleia Municipal de Loures, o Bloco pergunta à Câmara liderada por Bernardino Soares se sabe quantos são os alunos no concelho nesta situação e quais as alternativas previstas para que não percam o “fio à meada” nesta altura crucial do ano letivo.

Os bloquistas querem ainda saber que medidas tem a autarquia previstas para colmatar estas necessidades que acentuam as desigualdades no acesso à Educação entre os alunos. Refira-se que este problema atinge alunos de todos os graus de ensino, do básico ao superior.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), em 2019, 80,9% dos agregados familiares tinham acesso a internet em casa. Nas famílias com filhos até aos 15 anos, esta percentagem subia para os 94,5%. Isto significa que mais de 5% dos estudantes com menos de 15 anos viviam em casas sem Internet, segundo os dados INE.

“Estas desigualdades sociais têm como consequência que alguns alunos conseguirão acompanhar as atividades letivas e outros não, sendo que a condição social terá influência direta no rendimento escolar durante este período”, avança Fabian Figueiredo, dirigente nacional e coordenador da concelhia de Loures do Bloco de Esquerda.

Recorde-se que milhares de alunos de todo o concelho começaram esta semana a ter aulas à distância, para tentar controlar a disseminação da pandemia Covid-19 e, ao mesmo tempo, acompanhar as atividades letivas enquanto as escolas estão fechadas.

Os comentários estão fechados.