ANTÓNIO COSTA ASSINA PROTOCOLO PARA REMOÇÃO DO AMIANTO NAS ESCOLAS

12.ª REUNIÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE ODIVELAS
24 Junho, 2020
DECLARAÇÕES DO PORTA-VOZ E DEPUTADO DO PAN EM CONFERÊNCIA DE IMPRENSA
25 Junho, 2020

ANTÓNIO COSTA ASSINA PROTOCOLO PARA REMOÇÃO DO AMIANTO NAS ESCOLAS

O Primeiro Ministro António Costa assina protocolo para remoção do amianto das escolas

As obras na Escola Secundária da Ramada têm início no próximo mês de Julho.

Odivelas 23 Junho 2020 – O Primeiro-Ministro, António Costa, esteve na manhã de 23 de junho na Escola Secundária da Ramada, na assinatura do Protocolo com a Associação Nacional dos Municípios Portugueses (ANMP) para a remoção do amianto nas escolas, medida que faz parte do Programa de Estabilização Económica e Social do Governo.

O projeto terá um custo de 60 milhões de euros de fundos comunitários, distribuídos por 578 escolas, num conjunto de obras que visam «dinamizar economicamente a criação de emprego», ajudando em simultâneo os estabelecimentos de ensino”, referiu António Costa.

o Presidente da Câmara Municipal de Odivelas, Hugo Martins, anunciou que as obras na Escola Secundária da Ramada terão início no próximo mês de julho, após a realização dos exames nacionais. Recordando que este tema tem sido objeto de diversas intervenções municipais, o Presidente realçou a importância deste “investimento acontecer num momento muito particular para o país, por se tratar de um investimento público para relançar a economia. Trata-se também de um investimento muito necessário e muito desejado por parte da comunidade educativa, na salvaguarda da proteção da saúde dos alunos e de todos os profissionais da educação que diariamente servem a Escola Pública.”

A assinatura do protocolo contou, ainda, com as presenças dos Ministros da Educação e da Coesão Territorial, Tiago Brandão Rodrigues e Ana Abrunhosa, da Secretária de Estado da Educação, Susana Amador, do Presidente da ANMP, Manuel Machado, do Presidente da Junta de Freguesia local, Manuel Varela, e do Diretor da Escola, Edgar Oleiro, entre outros representantes governamentais, locais e da comunidade educativa.

Os comentários estão fechados.