ALFREDO DINS FOI ASSASSINADO PELA PIDE, EM BUCELAS, HÁ 74 ANOS

EFEMÉRIDES: 4 DE JULHO – PASSA UM ANO SOBRE A MORTE DE RICARDO CAMACHO
4 Julho, 2019
EM LOURES HÁ LIVROS NOS PARQUES
4 Julho, 2019

ALFREDO DINS FOI ASSASSINADO PELA PIDE, EM BUCELAS, HÁ 74 ANOS

Na clandestinidade usava o pseudónimo de Alex e era membro do Comité Central e da Comissão Política do PCP. Operário metalúrgico dos estaleiros da H. Parry & Son, em Cacilhas começou a sua actividade política e partidária contra o Estado Novo em 1936, ainda como membro das Juventudes Comunistas, tendo igualmente pertencido ao Socorro Vermelho Internacional.

Alfredo Dinis participou ativamente na organização das greves em 1942,  1943 e 1944, na margem Sul do Tejo e nas manifestações da vitória dos aliados na Segunda Guerra Mundial.

Foi assassinado, aos 28 anos de idade, pela brigada do inspector da PIDE José Gonçalves, em 4 de julho de 1945, na estrada de Bucelas, quando se dirigia para uma reunião clandestina com Joaquim Campino e António Dias Lourenço.

A sua morte é  relatada por José Dias Coelho, também ele assassinado pela PIDE em texto publicado “A Resistência em Portugal”

«Aproveitava a descida para dar velocidade à bicicleta, naquele seu jeito destemido e moço de saborear a rapidez da corrida, o vento nos cabelos, a alegria de viver. Um dos homens saltou detrás da furgoneta e com um encontrão fê-lo cair na beira da estrada. Quando se levantou, dum salto, estava cercado.

De longe, um camponês presenciara a emboscada em que José Gonçalves acompanhado de Fernando Gouveia e mais um bando de agentes da PIDE assassinaram cobardemente o comunista Alfredo Diniz (…) A PIDE sabia que ele era um destacado dirigente do Partido Comunista Português. Por isso o odiava. Por isso o assassinou.»

                                                                                  Alfredo Dins

Os comentários estão fechados.